A ALEGRIA DE VIVER — Conto Breve - Leopoldo Lugones



A ALEGRIA DE VIVER
Leopoldo Lugones
(1874 – 1938)

Pouco antes da oração no horto, um homem muito triste, que fora ver Jesus, estava conversando com Filipe, enquanto o Mestre concluía a sua oração.

— Eu sou o ressuscitado de Naim — disse o homem. — Antes de minha morte, eu me regozijava com o vinho, divertia-me com as mulheres, festejava com os meus amigos, prodigalizava joias luxuosas e me alegrava com a música. Filho único, a fortuna da minha mãe viúva era somente minha. Agora, não posso fazer nada disso; minha vida é um marasmo. A que devo isto tudo?

— É que, quando o Mestre ressuscita alguém, assume todos os seus pecados — respondeu o apóstolo. — É como se o ressurrecto tivesse nascido de novo na pureza de uma criança ...

— Foi o que pensei e é por isso que eu estou aqui.

— O que você poderia pedir ao Mestre, já que ele lhe devolveu a vida?

— Que devolva meus pecados — suspirou o homem.

0 Comentários