AS TRÊS GAROTAS - Conto Humorísitco de Pierre-Jean-Baptiste Nougaret



AS TRÊS GAROTAS

Pierre-Jean-Baptiste Nougaret
(1742-1823)

 

O Sr. Martin Chabert amava três jovens mulheres. Certo dia, disse a elas:

— Minhas queridas franguinhas, não posso casar-me com as três. Embora eu ame ternamente cada uma de vocês, não sei como fazer a escolha. Para fugir a esta aflição, vou sugerir uma maneira: hei de casar-me com aquela que responder à pergunta, que lhes farei, da maneira mais ingênua.

Elas consentiram.

— Agora — disse ele —, quem é mais velha: a sua boca ou a sua “coisinha”?

A mais velha das garotas respondeu:

— A minha “coisinha” é mais velha, porque tem barba, e a minha boca não tem.

A segunda disse:

— A minha boca é mais velha, porque tem dentes, e o meu “negocinho”  não tem.

A mais novinha disse:

— Digo o mesmo que as minhas irmãs.

— Vá lá, minha gracinha, dê-me você também uma boa resposta.

Ela efervescia e mexia-se como uma marmota selvagem:

— É a minha boca — disse ela — que é  mais velha, uma vez que foi desmamada há muito tempo, e a minha “coisinha” ainda toma leitinho todos os dias.

Ah! ah! ah!  Adivinhem vocês qual delas deu a melhor resposta. No que me diz respeito, fico com a mais novinha. Acho que me casarei com ela.

 

Tradução de Paulo Soriano.


0 Comentários