O POBRE DIABO - Narrativa Lendária - August Bondeson

 


O POBRE DIABO

(Lenda sueca)

August Bondeson

(1854 – 1906)

 

Era uma vez um camponês que conduzia sua vaca para o pasto na primavera e orava a Deus para tê-la sob seus cuidados.

O maligno estava sentado em um arbusto, ouviu o que o camponês dizia e disse a si mesmo:

—Quando as coisas vão bem, eles agradecem a Deus; mas, se algo der errado, a culpa é sempre minha!

Poucos dias depois, a vaca se perdeu em um pântano. E quando o camponês chegou e a viu, disse:

— Olha só! O diabo aprontou das suas novamente!

— Era exatamente o que eu esperava — pensou o demônio em seu arbusto. 

Então o camponês foi procurar ajuda para a arrastar a vaca para fora do atoleiro. Nesse ínterim, o diabo saltou do arbusto e ajudou a vaca. Assim ele conjecturava:

—Agora, finalmente, o camponês terá alguma coisa a me agradecer.

Mas quando o camponês voltou e viu a vaca em terra firme, disse, aliviado:

— Graças a Deus, ela saiu do atoleiro!

 

Versão em português de Paulo Soriano a partir da tradução para o inglês de Frederick H. Martens (1874 – 1932). 


0 Comentários